Menu

A Prefeitura de Itaí (SP) decretou, nesta quarta-feira (13), luto oficial de três dias pelas mortes do estudante Romenique Fogaça da Silva, de 8 anos, e do monitor de ônibus escolar Jorge Paulo Gonçalves, de 25 anos. Eles foram atropelados depois que desceram do veículo para que o menino fosse deixado na casa da família depois da aula. Com o luto oficial, as aulas nas escolas municipais foram suspensas.
O acidente ocorreu na noite de terça-feira (12) na altura do quilômetro 295 da rodovia Eduardo Saigh (SP-255). De acordo com o Corpo de Bombeiros, ônibus escolar que leva o menino parou no acostamento próximo a uma curva. O monitor desceu do veículo com o garoto para entregá-lo à família em uma chácara que fica às margens da via e do lado oposto ao qual o ônibus estacionou.
Ao saírem da frente do coletivo para fazerem a travessia, eles foram atingidos por um carro que seguia no mesmo sentido do ônibus. O motorista do carro afirmou à polícia que não viu as vítimas porque elas estavam fora do campo de visão dele. Além da curva, elas ficaram escondidas pelo ônibus.
O monitor morreu na hora. Já a criança chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada em estado grave para o pronto-socorro da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. O motorista do carro não ficou ferido.
De acordo com o pai da criança, o motorista Nilson Fogaça da Silva, que o filho chegou mais cedo neste dia. O pai, que mora há poucos metros de onde foi registrado o acidente, foi um dos primeiros a chegar ao local. Ele afirma o condutor do veículo escolar estacionou para deixar a criança também foi diferente. Normalmente ele parava em frente à chácara, mas na terça-feira ele parou do lado o contrário.
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, os funcionários são orientados a não atravessar a pista com as crianças, por isso, vai investigar porque a orientação não foi respeitada.
As vítimas foram enterradas no fim da tarde desta quarta-feira no cemitério de Itaí.

Fonte:  G1 Itapetininga e Região


 
Top