Menu




Mesmo com tráfego maior, rodovias paulistas registram menos mortes, feridos e acidentes
Apesar de as rodovias paulistas terem registrado aumento no volume de veículos nos dois últimos meses do primeiro semestre, os números de mortes, de feridos e de acidentes caíram nos primeiros seis meses deste ano.
Após queda em março e abril – início da pandemia do coronavírus –, o tráfego nas estradas subiu em maio (6%) e junho (6,5%). Mesmo assim, houve queda expressiva nos dados de mortes (- 17,6%), feridos (- 22%) e acidentes (- 24,6%) no primeiro semestre.
Os dados são do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), da Artesp e da Polícia Rodoviária e a comparação é sempre em relação a igual período de 2019.
De acordo com o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, a explicação para a redução dos acidentes se deve, principalmente, à diminuição do consumo de bebidas alcoólicas em razão do fechamento de bares e restaurantes.
“A queda é expressiva e é um motivo para comemorar, pois estamos salvando vidas e evitando sobrecarga nos hospitais justamente em um momento de grande dificuldade por causa da pandemia do Coronavírus”, afirmou.
Em todo o período de quarentena, o Governo de São Paulo não impôs restrição na utilização das estradas paulistas, mas intensificou a fiscalização e as orientações educativas, em parceria com a Polícia Rodoviária, nas principais rodovias do Estado.
Veja os dados
– Tráfego nas estradas: aumento de 6% em maio e 6,5% em junho. No semestre, o movimento se mantém estável, com ligeira queda de 0,5%, de 88,1 milhões de veículos no ano passado para 87,7 milhões em 2020
– Acidentes nas estradas de janeiro a junho: queda de 24,6%, de 28.437 no ano passado para 21.455 em 2020
– Mortes no semestre: queda de 17,6%, de 795, no ano passado, para 655, em 2020
– Feridos no semestre: queda 22%, de 14.809 no ano passado para 11.551, em 2020

 
Top