Menu


Comerciante relata gritos de ocupantes de barco que virou em represa; mulher está desaparecida
Testemunha disse que passageiros não usavam coletes salva-vidas. Caso aconteceu na represa de Jurumirim, em Avaré (SP).

O comerciante que ajudou a resgatar os ocupantes da embarcação que virou e afundou na represa de Jurumirim, em Avaré (SP), relata que ouviu gritos de socorro após o acidente, no domingo (6). Uma mulher de 44 anos está desaparecida.
Henrique dos Santos Bartioli estava em casa com a família quando ele e o irmão ouviram os gritos dos ocupantes da embarcação. Eles pegaram o jet ski e foram em direção ao grupo que estava na água.
"Encontramos os dois primeiros adolescentes, que estavam agarrados em caixas térmicas, boiando. Em seguida vi outras pessoas. Elas tentaram subir ao mesmo tempo e o jet ski virou, mas nisso a lancha chegou. Elas estavam sem coletes", relata.
De acordo com os bombeiros, a embarcação tem capacidade para sete pessoas, mas levava cerca de passageiros quando virou e afundou em um trecho do rio que tem aproximadamente 20 metros de profundidade. Todas as pessoas caíram na água.
"As informações sobre o número de pessoas que estavam na embarcação estão imprecisas, mas elas serão apuradas pela Marinha para chegar à conclusão do acidente."
Os bombeiros começaram as buscas pela mulher na noite de domingo, mas, por conta do horário não foi possível continuar. O trabalho foi retomado na manhã desta segunda-feira (7).
Os socorristas se concentram às margens da represa, na altura do km 278 da rodovia João Mellão. Uma equipe de mergulho também faz buscas na água.
“Sempre que vai adentrar à água com embarcação, é obrigatório o uso do colete salva-vidas", diz Carlos Prandini, tenente do Corpo de Bombeiros.
A investigação também deve apontar quem era o piloto e se tinha autorização para pilotar o barco.

 
Top