Menu

 








Os efeitos devastadores da pandemia na economia itaiense: 348 trabalhadores demitidos e 21 comércios fechados




Desde o início da quarentena em março de 2020, a Covid-19 fez inúmeras vítimas, em Itaí, até hoje, os casos registrados chegaram a 505. 6 pessoas morreram e 471 sobreviveram. Falando sobre os sobreviventes, que precisam trabalhar para continuar a viver, esses passam por dias obscuros, incertos, mediante uma economia que está na UTI, respirando com a ajuda de aparelhos.

Para um retrato fiel sobre como o comércio itaiense sobrevive a essa que já é considerada a pior crise humanitária e econômica da era contemporânea, a equipe e reportagem da Associação Comercial de Itaí, falou com empresários, como também, realizou uma pesquisa que mostra o estarrecedor número de demissões e de portas fechadas no comércio.

Outro setor que não esquecemos foi o público. Para tanto, a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, gentilmente nos repassou informações relevantes quanto a arrecadação pelos cofres da prefeitura. Esse parece ser o único setor aparentemente não afetado e mais, em plena pandemia foi registrado aumento na arrecadação de impostos.

No início de fevereiro a ACI realilzou um exclusivo trabalho no município, onde foi coletado junto aos escritórios de contabilidade informações que ilustram a crítica situação derivada do impacto causado pela Pandemia da covid-19 na economia local.

Os números são preocupantes. De acordo com o levantamento 21 atividades comerciais foram encerradas durante a quarentena e o que é pior, muitas demissões. Em referência aos contratos de trabalho, 119 pessoas perderam o emprego e os registrados em carteira, 229 foram demitidos. Neste cenário, 348 trabalhadores deixaram de levar dinheiro para suas famílias.

Quanto a relatos de comerciantes, o depoimento do empresário Alcides da Loja de Móveis São Marcos é um retrato da situação. Segundo ele, em 2019 a empresa passou por grandes dificuldades para manter as portas abertas. Mesmo fazendo o possível para segurar empregos, um funcionário precisou ser demitido. Alcides também revelou que, apesar do final de ano, onde as pessoas vão às compras, “não houve nenhuma melhora nas vendas”, relatou.

Sobre a quarentena imposta pelo governo do estado, obrigando o fechamento de parte do comércio, o empresário é enfático: “não concordo não! Pois ao contrário do pensamento dele (governador João Doria) as lojas do interior não são cheias de gente e não temos aglomeração igual ao comércio da capital São Paulo.”

Para o empresário que faz coro com os demais ouvidos pela reportagem da ACI, a vacina é a esperança, “espero que a vacina chegue para todos e o comercio possa ser fortalecido, porque senão, muitas portas fecharão em breve e consequentemente mais empregos serão perdidos.”

Mediante a situação caótica da economia itaiense que não é diferente da economia regional e estadual, a única a não ser afetada pela crise econômica (curiosamente) foi a arrecadação de impostos. De acordo com o departamento de contadoria, a receita da Prefeitura em 2019 foi de R$ 88.752.742,30 e a de 2020 foi de R$ 93.807.446,05. Um acréscimo de 5,7% na arrecadação.





Fonte Associação Comercial de ITAÍ
 
Top